iFlont - Inclusão

Guia Internacional de Recursos para a Violência Doméstica (2022): África

Como prometido estamos de volta e com a lista de contactos para casos de violência doméstica. O continente que trazemos hoje é o africano.

África: um terço de todas as mulheres sofreram de violência doméstica

Houve um aumento nos casos de violência doméstica na África durante a pandemia de COVID-19. De acordo com um estudo das Nações Unidas, 70% das mulheres em África sofreram de violência física ou sexual nas mãos dos seus parceiros. Esse número é ainda maior para as mulheres que vivem em pobreza ou com deficiência.

Durante a pandemia, houve um aumento acentuado do número de casos de violência doméstica relatados. Na Nigéria, por exemplo, a Agência Nacional de Gestão de Emergências (NEMA) relatou um aumento de 50% nos casos de violência doméstica durante o período de quarentena.

Na África do Sul, a polícia registou um aumento de 25%, nos casos de violência doméstica desde o início da pandemia. Provavelmente ocorre porque muitas mulheres estão neste momento a trabalhar a partir de casa e, portanto, estão mais próximas dos seus agressores.

O aumento do stresse e de ansiedade da pandemia também levaram a um aumento da violência doméstica contra os homens. No Quênia, o Centro Nacional de Recuperação da Violência de Gênero (NGVRC) registou um aumento de 30% no número de homens que procuram ajuda contra a violência doméstica desde o início da pandemia. O NGVRC também viu um aumento no número de homens a denunciar violência sexual.

Deixamos abaixo os contactos de emergência em caso de violência doméstica nos países africanos:

AngolaMulheresShe Will Survive
Virtual Knowledge Centre
Telefone: 260 665 9191
BenimMulheresCourants de Femmes
Telefone: 806 254 0376
BotswanaTodosHumana People to People
Telefone: (267) 3900516/7659
Mensagem pelo Facebook
Burquina FassoMulheresVOIX de FEMMES
Telefone: 226 38 47 08
She Will Survive
Telefone: 226 31 30 52
BurundiTodosTelefone: +257 22 23 53 78
Mensagem pelo Facebook
Cabo VerdeTodosTelefone: 941 780 2232
Mensagem pelo Facebook
CamarõesMulheresPour des Femmes et Filles épanouies
(+237) 222 29 13 67 / 6 99 85 07 17
She Will Survive
República Centro-AfricanaEmergênciaTelefone: 610600
ChadeMulheresTelefone: 0235 66 77 50 35
Mensagem pelo Facebook
ComoresMulheresShe Will Survive
Telefone: 0269 773 46 63
Polícia Nacional117
República Democrática do CongoMulheresAFPDE
Telefone: +243994020783
Linha direta para vítimas de violênciaTelefone: (267) 220 52 94
DjiboutiMulheresUnion Nationale des Femmes de Djibouti
Telefone: 35 04 21/35 19 81
EgiptoCriançasNational Council for Childhood and Motherhood
16000
MulheresShe Will Survive
202 257 87089
HomensAbuse Helpline
202 257 76792
Idosos (acima de 60 anos)Abuse Helpline
202 257 76792
EritreiaMulheresNational Union of Eritrean Women
Telefone: 291 1 185636
Mensagem pelo Facebook
EssuatíniTodosSwaziland Action Group Against Abuse
Telefone: 95
Mensagem pelo Facebook
EtiópiaMulheresAWSAD
Telefone: (11) 124 2998/123 0777
Mensagem pelo Facebook
TodosUNFPA
7711
GuinéMulheresTelefone: 60 28-11-89
QuéniaMulheresCoalition on Violence Against Women
Telefone: 733 594 794
Mensagem pelo Facebook
LibériaMulheres e criançasTelefone: 919 527 0517
Mensagem pelo Facebook
MauríciaMulheresSOS Femmes
Telefone: 139
MarrocosMulheresADFM Rabat
Telefone: (212) 2 82 64 00/01
Mensagem pelo Facebook
NamíbiaTodosLifeLine/ChildLine Namibia
Telefone: 116
NígerAbuse Helpline
Telefone: 227 74 12 55
NigériaCriançasThe Cece Yara Foundation
0800 800 8001
MulheresWomen at Risk International Foundation
234 809 210 0009
HomensHelp for Victims of Matrimonial Abuse Foundation
08061282142
IdososDew Drop Foundation
(+234) 908 016 1319
República do CongoTodosNational Police
Telefone: 05 548 59 95
SenegalMulheresComite de Lutte Contre Les Violences Faites Aux Femmes
Telefone: 221 33 941 44 11
 
Seychelles
CriançasChild Helpline Seychelles
Telefone: 4322626
AdultosQuality of Life Division Helpline – Ministry of Family, Youth and Sport
Telefone: 2722293
Serra LeoaMulheres e criançasGraceland Sierra Leone
Telefone: 240 215
Mensagem pelo Facebook
SomáliaMulheres e criançasSave Somali Women And Children – SSWC
Telefone: +252 6184 72202
Mensagem pelo Facebook
Africa do sulCriançasChildline
116
MulheresPeople Opposing Women Abuse
011 642 4345
Frida Hartley Shelter
Telefone: 0800 150 150
Mensagem pelo Facebook
HomensLifeLine
0800-150-150
IdososCrime Stop
08600 10111
SudãoMulheresGeneral Union of Sudanese Women
Telefone: 9696
Mensagem pelo Facebook
TanzâniaMulheresKiwohede
Telefone: 0800 780 100
Mensagem pelo Facebook
TunísiaMulheresUnion Nationale de la Femme Tunisienne
Telefone: (216) 7189 0011
ZâmbiaMulheres e criançasYWCA Council Of Zambia:
Telefone: 1 25 52 04
Mensagem pelo Facebook

Deixarmos os contactos é importante e podemos estar a ajudar várias pessoas em situação de violência, mas precisamos muitas vezes estar atentos a sinais.

Como posso saber se alguém é vítima de violência doméstica?


Nem sempre é claro. Em muitos casos, pode ouvir as discussões, haver dores causadas pela violência, gritos ou hematomas – enquanto em muitos outros casos, nada será percetível.

No entanto, existem indicações das quais devemos estar alertas e perceber quando estamos a falar com uma pessoa que precisa de ajuda.

Por exemplo: uma pessoa que diz que seu agressor – cônjuge, membro da família ou outro tipo de parceiro – não permite que ela fale com os seus próprios filhos, familiares ou amigos, usando desculpas como por exemplo o Coronavírus. Alerta!

Outro sinal é que uma pessoa que não tem controle financeiro sobre a própria vida e não pode gastar dinheiro nenhum sem a aprovação do parceiro – nem mesmo com coisas básicas. Mais um alerta possível é quando uma pessoa simplesmente não fala sobre o seu relacionamento ou parceiro, principalmente por medo de repercussões.

Todos estes pequenos sinais/alertas devem ser levados em consideração, pois podemos estar perante uma vítima de violência doméstica. Caso tenha dúvidas tente perceber se é mesmo uma possibilidade e se tiver à vontade, fale com a pessoa e demonstre apoio. Se não souber o que fazer pode também utilizar sempre o contacto da instituição do país onde a possível vítima se encontra e com certeza irão ajudar a encontrar a solução mais razoável para a vítima.

Esperemos que este artigo seja útil e iremos voltar com a informação dos restantes continentes, até lá, fiquem bem.

Fontes: MysticMag

top